Carnaval 2018: Beija-Flor é campeã do Grupo Especial

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

<p>A Beija-Flor de Nilópolis é a campeã dos desfiles do Grupo Especial. Com um tom crítico à corrupção e à intolerância, a agremiação encerrou os desfiles das escolas de samba empolgando o público. Quando as últimas alas deixavam a passarela, a pista foi invadida e uma multidão foi atrás da azul e branco de Nilópolis. <br /><br />Com a tradicional voz de Neguinho da Beija-Flor, a escola defendeu o enredo "Monstro é aquele que não sabe amar, os filhos abandonados da pátria que os pariu<em>"</em>, criado pelo coreógrafo da comissão de frente Marcelo Misailidis, baseado no livro de terror Frankenstein, de autoria de Mary Shelley. </p>
<p>E no desfile, a figura do monstro foi usada para um dos momentos de crítica no carro "A Intolerância", na qual uma cabeça enorme de Frankenstein se desfazia em fatias onde se lia embaixo palavras como racismo, feminicídio, ódio, discriminação, preconceito e xenofobia. As cantoras Pabllo Vittar e Jojo Todynho também foram destaque de carros alegóricos, representando a luta contra as intolerâncias.</p>
<p>Em outra parte do desfile, criticando a corrupção, uma ala fez uma encenação de um banquete com homens e mulheres. Os homens estavam de terno preto com um pano branco na cabeça, lembrando o episódio chamado de "Farra dos Guardanapos", no qual o ex-governador Sérgio Cabral reuniu empresários e secretários num jantar de luxo, em Paris.</p>
<p>Na alegoria "O Abandono", a Beija-Flor mostrou várias cenas entre simulações de assaltos e de violência nas escolas em que alunos levam armas para as salas de aula. Integrantes da ala simularam arrastões, e estamparam mensagens como “quero mais emprego”, “chega de bala perdida” e “cuidar das crianças é cuidar do futuro!”</p>
<p><strong>Disputa polêmica no Sambódromo</strong><br />Em uma disputa apertada, a Beija-Flor ficou apenas um décimo à frente da segunda colocada, a Paraíso do Tuiuti, o que provocou gritos de protesto da arquibancada e muitas vaias quando anunciaram a vencedora. <br /><br />Muito elogiada pelo público, a escola também explorou as críticas sociais, o legado da escravidão no Brasil e criticou a reforma trabalhista aprovada recentemente. O último carro alegórico da Paraíso do Tuiuti não poupou críticas ao governo ao exibir um grande vampiro com a faixa presidencial, políticos vestindo cuecas com cifrões e trabalhadores empunhando a carteira de trabalho. O Salgueiro ficou com o terceiro lugar. <br /><br /><strong>Beija-Flor comemora fora da quadra</strong><br />Torcedores da Beija-Flor comemoram o 15º título da escola de samba na Praça Nilo Peçanha, próximo à quadra, que foi interditada na semana pela passada pelo Ministério Público. A agremiação montou um palco e um telão para que a comunidade pudesse acompanhar a votação. Até o momento, mais de 3 mil pessoas estão no local.</p>
<p><br /><strong>Rebaixadas</strong><br />A Grande Rio e Império Serrano foram rebaixadas para o Grupo de Acesso.<br /><br /><strong>Desfile das campeãs</strong><br />Além da Beija-Flor, voltam ao Sambódromo, no próximo sábado (17), a Paraíso de Tuiuti, Salgueiro, Portela, Mangueira e Mocidade Independente de Padre Miguel. </p>
<div class="mc-column content-text active-extra-styles">
<p> </p>
</div>
<div class="mc-column content-text active-extra-styles"> </div>

Share.

About Author

DEIXE SEU COMENTÁRIO