Rio

Pedágio da Linha Amarela no sentido Fundão é suspenso

Prefeitura suspende pedágio da Linha Amarela no sentido Fundão

Foto: Márcio Alves/Agência O Globo

A Prefeitura do Rio suspendeu a cobrança do pedágio da Linha Amarela, no sentido Fundão. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Município nesta quinta-feira (20).

Segundo a prefeitura, a Lamsa, que administra a via, fez cobranças irregulares que somam mais de R$ 200 milhões.

Uma comissão formada por integrantes das secretarias de Transportes, Infraestrutura e da Controladoria Geral do Município está auditando os gastos da concessionária.

O prefeito Marcelo Crivella disse que uma forma justa de beneficiar os usuários da Linha Amarela pelas cobranças indevidas seria liberando o pedágio no sentido Fundão, no prazo de 19 meses. Mas esses prazo ainda pode ser aumentado ou reduzido, pois depende do número de veículos que circulam pela via.

Atualmente, passam em média 90 mil veículos por dia pela Linha Amarela, sendo 41 mil no sentido Fundão. Se esse número aumentar ou diminuir o prazo da suspensão da cobrança pode ser alterado.

“A Linha Amarela tem contas que precisavam ser revistas. A prefeitura reviu isso durante seis meses, dando oportunidades, inclusive para que houvesse por parte da Lamsa pedidos de esclarecimentos e respostas às nossas indagações. Então, hoje, o pedágio no sentido Barra – Fundão fica aberto durante 19 meses. Talvez esse prazo aumente um pouquinho ou diminua um pouquinho de acordo com, vamos dizer assim, o número de carros que vão passar ali. Mas serão R$ 200 milhões mais ou menos que serão ressarcidos aos usuários com a gratuidade do pedágio”, afirma Crivella.

Crivella disse ainda que durante a auditoria a comissão encontrou obras que foram feitas no passado e que deram em aumento de pedágio e extensão no prazo e que onde foram encontrados erros nos valores. “De maneira que voltando aos valores que deveriam ter sido cobrados na época, e os atualizando, deu essa diferença de R$ 200 milhões”, afirma o prefeito.

A Lamsa, que administra a Linha Amarela, disse que repudia a atitude unilateral e irresponsável da Prefeitura do Rio, e falou que vai contestar a decisão na justiça. A concessionária afirmou que cumpre rigorosamente seu contrato de concessão, há 21 anos, e que o posicionamento da prefeitura fere cláusulas do contrato de concessão.

Share.

About Author

DEIXE SEU COMENTÁRIO