Oxigênio é encontrado em galáxia a mais de 13 bilhões de anos-luz da Terra

Um estudo publicado hoje (16), na ‘’Nature’’, mostra um sinal de oxigênio em galáxia localizada a 13.28 bilhões de anos-luz de distância da Terra. O registro foi realizado pelo supertelescópio Atacama Large Milimeter Array (ALMA) e é o ponto mais distante do Universo em que o gás foi registrado.

A galáxia tem o nome de MACS1149-JD1 e, para identificar o gás, os cientistas primeiro analisaram a presença de uma luz infravermelha emitida pelo oxigênio. O ano-luz é uma medida de distância utilizada em astronomia que indica o caminho percorrido pela luz no vácuo, no período de um ano.

A equipe internacional, coordenada por Takuya Hashimoto – pesquisador do Observatório Astronômico Nacional do Japão – foi responsável pela descoberta. O cientista descreve que o sinal infravermelho percorreu 13,28 bilhões de anos-luz e trata-se do oxigênio mais antigo já detectado por qualquer telescópio.

“Eu fiquei tão animado que eu sonhei com o sinal de oxigênio e tive dificuldade de dormir à noite”, disse Takuya, em nota.

Em 2016, cientistas encontraram o oxigênio em galáxia a 13.1 bilhões de anos-luz.

About Author

DEIXE SEU COMENTÁRIO