Jovem saudita que renunciou ao Islã é considerada refugiada pela ONU

Jovem saudita que fugiu da família é considerada refugiada pela ONU

Foto: Thai Immigration Bureau / AFP

De acordo com informações do governo australiano divulgadas pela rede de TV ABC, a jovem saudita que fugiu da família e se trancou em um quarto de hotel de trânsito no aeroporto de Bangcoc, na Tailândia, ganhou o status de refugiada pela ONU. A jovem  estava de férias com a família no Kuwait quando fugiu.

Rahaf Mohammed al-Qunun, 18 anos, tem medo de ser morta por sua família, porque renunciou ao Islã. Ela tinha a intenção de ir para a Austrália, onde esperava pedir refúgio, em um voo com conexão em Bangcoc. Ao desembarcar no aeroporto de Suvarnabhumi, no domingo (6), a jovem diz que teve seu passaporte apreendido por um diplomata saudita.

Por temer ser deportada para o Kuwait a jovem se trancou em um hotel do aeroporto. Logo depois, passou a ficar sob os cuidados do Alto Comissariado da ONU para os Refugiados, Acnur. Seu caso chamou atenção internacional depois que ela pediu ajuda pelo Twitter.

A Acnur enviou o caso para o governo da Austrália, que vai avaliar. De acordo com o Departamento de Assuntos Internos da Austrália, antes de receber um visto humanitário, a jovem está sujeita a avaliações segundo critérios do governo australiano.

Share.

About Author

DEIXE SEU COMENTÁRIO