Laerte Codonho, dono da empresa Dolly é preso por fraude fiscal

Na manhã de hoje (10), a Polícia Militar prendeu o dono da companhia de refrigerantes Dolly, Laerte Codonho, em São Paulo. Investigações apontam para organização criminosa, fraude fiscal estruturada e lavagem de dinheiro no total de R$ 4 bilhões desviados.

A polícia foi acionada pelo Ministério Público do estado e prendeu Laerte em sua casa, na Granja Viana, em Cotia. “Laerte Codonho sempre colaborou com as autoridades, e tem certeza que provará sua inocência. A defesa recorrerá da decisão e confia na Justiça”, afirmou a empresa Dolly, em nota.

Além do empresário, o ex-contador da Dolly, Rogério Raucci, e o ex-gerente financeiro da empresa, César Requena Mazzi, também foram presos. Segundo o Ministério Público Federal, os réus reduziram o pagamento de contribuições previdenciárias e sociais destinadas ao Senai, Sesi, Incra e Sebrae entre os anos de 1999 e 2001, a partir da criação de uma empresa, que supostamente prestaria serviços de manutenção à fabricante de bebidas.

A operação parte do Grupo Especial de Delitos Econômicos (GEDEC) – criado pelo Ministério Público de São Paulo para combate a cartel e lavagem de dinheiro – da Procuradoria-Geral do Estado e da Polícia Militar.

About Author

DEIXE SEU COMENTÁRIO