Estações do BRT são dominadas pelo tráfico

Paulo Messina, secretário da Casa Civil da prefeitura do Rio, disse ontem (29) em entrevista coletiva no Centro de Operações Rio (COR), que os criminosos invadiram as estações. As paradas entre o Cesarão 1, em Santa Cruz e Campo Grande são dominadas pelo tráfico há pelo menos três anos.

“Ao ser questionado sobre o déficit do BRT no atendimento na região da Avenida Cesario de Melo, o consórcio disse que todas essas estações foram tomadas pelo tráfico de drogas. As estações viraram grandes lojas do tráfico de drogas e o poder público perdeu o controle. O tráfico está ameaçando funcionários do BRT e está impossível operar”, afirmou Messina.

De acordo com o Ministério Público Estadual, 22 estações do BRT Transoeste, que liga a Barra da Tijuca até Campo Grande estão sob controle dos milicianos, no Rio de Janeiro.

As ameças ocorrem principalmente entre 5h até 8h e à tarde das 17h às 20h – horários de maior movimento. A Polícia Militar informou que há um convênio com o BRT e que as estações patrulhadas são determinadas pela empresa. A Polícia Civil disse que as investigações são confidenciais. Só nos últimos três meses, os serviços foram interrompidos oito vezes devido aos conflitos na região.

About Author

DEIXE SEU COMENTÁRIO