Crianças pintam cavalo em atividade na Hípica de Brasília e caso gera polêmica

Crianças rabiscaram e pintaram um cavalo em uma atividade da colônia de férias na Sociedade Hípica de Brasília, na última semana, o caso gerou polêmica nas redes sociais.

A advogada e membro da Comissão de Defesa dos Direitos dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-DF), Ana Paula Vasconcelos compartilhou em seu Facebook a foto do animal e denunciou por maus-tratos. “A atitude, além de por ser considerada crime de abuso ou maus-tratos de animais, é altamente reprovável. Existem outras formas de trabalhar de forma pedagógica a interação entre crianças e animais”, aponta.

A pintura é atóxica e não faz mal ao cavalo nem à criança, segundo o responsável pelo marketing da Escola de Equitação da Hípica, Muriell Marques. “Isso se usa muito lá fora, ainda está chegando no Brasil, que é a pintura atóxica. Depois, a gente leva o animal para ser lavado e a própria criança ajuda a lavar”, afirmou. “É visível que o animal está tranquilo, que não estava estressado.”

Fiscais do Instituto Brasília Ambiental (Ibram) e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama) foram à escola neste fim de semana. “Segundo os fiscais, não foram configurados maus-tratos e o animal estava em boas condições”, informou o Ibram, em nota.

A Hípica foi notificada pelo Ibama, mas não autuada. O documento exige a “apresentação do programa pedagógico que justificou a iniciativa, além de laudo veterinário que ateste as condições de saúde dos animais usados no evento”. A resposta deverá ser encaminhada em até cinco dias. Só após esse prazo, os órgãos vão definir quais serão as medidas a serem tomadas.

 

 

About Author

DEIXE SEU COMENTÁRIO