Cientistas espanhóis criam ser híbrido de humano e macaco

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +
Spread the love

Na última sexta-feira (26), a Organização Mundial da Saúde (OMS) se posicionou contra as técnicas de alterações genéticas em humanos, tais como a CRISPR, feita pelo chinês He Jiankui, responsável por modificar genes de embriões humanos em 2018.

Coincidentemente a esse debate, cientistas espanhóis conseguiram criar, na China, um ser híbrido de humano e macaco.

Cientistas espanhóis criam ser híbrido de humano e macaco na China

FOTO: INSTITUTO SALK

No estudo, liderado pelo pesquisador Juan Carlos Izpisúa, os estudiosos modificaram embriões de macaco e injetaram células humanas capazes de gerar qualquer tipo de tecido. Com isso, foi criada uma quimera científica, nome dado à combinação de pelo menos dois conjuntos de DNA.

Na mitologia grega, quimeras são criaturas com cabeça de leão, corpo de cabra e rabo de serpente. No caso do experimento, o resultado foi uma quimera de macaco, mas ela não chegou a nascer, pois os pesquisadores interromperam a gestação.

Em entrevista ao jornal El País, Estrella Núñez, bióloga e vice-reitora de pesquisa da Universidade Católica de Murcia (UCAM), considerou o experimento importante para que animais de outras espécies possam virar, no futuro, “fábricas” de órgãos para transplantes.

Por outro lado, o médico Ángel Raya, diretor do Centro de Medicina Regenerativa de Barcelona, alertou para a questão ética que envolve a criação de quimeras.

“O que acontece se as células-tronco escapam e formam neurônios humanos no cérebro do animal? Terá consciência?”, questionou.

Share.

About Author

DEIXE SEU COMENTÁRIO