Operação contra tráfico internacional de drogas mira ex-funcionários dos Correios

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +
Spread the love

A Polícia Federal (PF) deflagrou uma operação, nesta quarta-feira (9), que mira uma organização criminosa com atuação no tráfico internacional de drogas sintéticas. Ex-funcionários dos Correios são alvos, de acordo com informações da Polícia Federal (PF).

Foram cumpridos sete mandados de busca e apreensão em Curitiba. Entre os alvos, segundo a PF, dois eram funcionários de carreira e três terceirizados. Os endereços onde houve as buscas são desses ex-funcionários e de um comprador da droga.

Ainda segundo a PF, a suspeita é de que o grupo usasse o centro internacional de encomendas dos Correios em Pinhais, na Região Metropolitana da capital paranaense, para executar o esquema criminoso.

Operação contra tráfico internacional de drogas mira ex-funcionários dos Correios

Foto: Polícia Federal/Divulgação

“Um dos funcionários investigados já trabalhou no raio-x do centro internacional e conhecia todo procedimento para identificar quais envelopes poderiam conter essas encomendas contendo droga sintética. Então, quando chegavam os envelopes da Holanda, ele buscava apalpar, amassar e rasgava para tentar encontrar dentro a droga sintética, que é o ecstasy”, explicou o delegado da PF Rodrigo Moraes da Silva.

O delegado informou que o fato de algumas encomendas estarem indo para o destino rasgadas, levantou suspeitas por parte dos Correios. A PF foi avisada e traçou uma estratégia para investigar os envolvidos.

Buscas:

Os mandados judiciais foram expedidos pela 9ª Vara Federal de Curitiba.

Ecstasy, maconha e anabolizante foram encontrados nas buscas realizadas nesta quarta-feira. Celulares e HDs também foram apreendidos pelos policiais federais para serem averiguados.

Operação contra tráfico internacional de drogas mira ex-funcionários dos Correios2

Foto: Polícia Federal/Divulgação

Os investigados respondem ao processo em liberdade.

“A gente pode fazer uma estimativa de que eles realmente se apropriaram de centenas de envelopes contendo substância entorpecente. A gente pode pensar que, se em cada envelope contiver vários comprimidos ou gramas, é um volume considerável”, disse o delegado da PF.

Share.

About Author

DEIXE SEU COMENTÁRIO