Eletrobras planeja investir R$ 30,2 bilhões e concluir Angra 3

Eletrobras planeja investir R$ 30,2 bilhões e concluir Angra 3

Foto: Divulgação

A Eletrobras anunciou na última sexta-feira (21) que planeja investir R$ 30,2 bilhões no período de 2019 a 2023, com R$ 12 bilhões sendo destinados ao projeto da usina nuclear de Angra 3. Os dados constam no chamado Plano Diretor de Negócios e Gestão (PDNG).

O objetivo é viabilizar a conclusão do empreendimento por meio de um edital, selecionando um “investidor global com capacidade técnica, financeira e de gestão”.

Hoje, a obra de Angra 3 está parada, mas 63% do empreendimento já foram concluídos. Em 2015, as obras foram paralisadas por falta de recursos e por suspeitas de superfaturamento e denúncias de corrupção envolvendo empresas contratadas.

O plano prevê uma contribuição de R$ 17 bilhões em geração no período, enquanto R$ 9,5 bilhões serão usados em projetos de transmissão e R$ 1,7 bilhão em infraestrutura e outros itens. A companhia planeja investir R$ 2 bilhões em sociedades de propósito específico (SPEs).

O PDNG prevê ainda “estudar alternativas e ações” para viabilizar a descotização das usinas controladas pelas empresas da Eletrobras, cujas concessões foram prorrogadas em 2013.

O PDNG prevê também a realização de um Plano de Demissão Consensual (PDC), pensando  na saída de 2.187 empregados. A empresa acredita que deve gerar uma economia de R$ 574 milhões ao ano, a um custo de cerca de R$ 731 milhões,  com essa iniciativa.

A Eletrobras pretende ainda reduzir custos com horas extras, periculosidade e sobreaviso, além de negociar um novo acordo coletivo trabalhista, alinhado com a nova lei trabalhista.

A empresa pretende concluir até o final de 2019, o programa de desinvestimentos em ativos e participações consideradas não estratégicas. Ela pretende incorporar SPEs em que possuir participações majoritárias e encerrar aqueles que não apresentarem viabilidade econômica financeira.

Share.

About Author

DEIXE SEU COMENTÁRIO