Jovem do RJ com sarampo teve diagnóstico errado em hospital

A estudante Ingrid, de 21 anos, foi diagnosticada com zika no Hospital Copa D’Or, Zona Sul do Rio de Janeiro. A demora dos médicos a identificar que na verdade a doença era sarampo fez com que ela continuasse tendo contato com outras pessoas. O diagnóstico correto só foi confirmado em um hospital em São Paulo dias depois.

Ingrid estuda direito na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e segundo ela, outros três colegas da faculdade, pelo menos, estão com suspeita da doença. Por causa dos casos suspeitos, a UFRJ fez uma campanha de vacinação em massa para vacinar os estudantes.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) informou nesta terça-feira (3) que há quatro casos de sarampo em investigação no estado. Um deles teve resultado preliminar positivo, mas ainda aguarda confirmação do diagnóstico pelo laboratório de referência nacional da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O Estado do Rio de Janeiro não teve casos de sarampo registrados desde o ano 2000.

 

Surto de sarampo no país

Amazonas e Roraima já estão com surto da doença, foram comfirmados 463 casos.

Em Mato Grosso, um homem de 31 anos e uma mulher de 30 foram diagnosticados com sarampo, em Guarantã do Norte, a 721 km de Cuiabá.

No Rio Grande do Sul sete casos foram confirmados.

Segundo o Ministério da Saúde, será possível controlar a doença. Pessoas de todas as idades podem tomar a vacina. São disponibilizadas duas doses para os indivíduos entre 12 meses e 29 anos. Na rede pública, também é possível a vacinação gratuita até os 49 anos. No caso de dúvida sobre se tomou a vacina ou não, ou se já teve a doença, o recomendado é tomar a vacina. Gestantes, casos suspeitos de sarampo, crianças menores de seis meses de idade e pessoas imunocomprometidas não devem tomar.

About Author

DEIXE SEU COMENTÁRIO