Presos em festa da milícia começam a deixar o presídio

<p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 150%;">O juiz Eduardo Marques Hablitschek, da 2&ordf; Vara Criminal de Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, revogou ontem (25) a pris&atilde;o preventiva de 137 dos 159 presos na opera&ccedil;&atilde;o policial de combate &agrave; mil&iacute;cia realizada no in&iacute;cio deste m&ecirc;s.</p>
<p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 150%;">O pedido para libera&ccedil;&atilde;o foi feito pelo Minist&eacute;rio P&uacute;blico do Rio que afirma n&atilde;o haver, at&eacute; aquele momento, provas efetivas que permitissem o oferecimento de den&uacute;ncia contra os presos.</p>
<p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 150%;">Na tarde desta quinta-feira (26), os primeiros 9 j&aacute; foram liberados. Eles est&atilde;o sendo soltos em ordem alfab&eacute;tica. Familiares dos 137 presos beneficiados pela medida comemoraram a decis&atilde;o.</p>
<p><em>Entenda o caso</em></p>
<p>No in&iacute;cio do m&ecirc;s, a pol&iacute;cia prendeu mais de 140 pessoas suspeitas de integrar grupos criminosos atuantes na Zona Oeste do Rio. O grupo foi detido numa festa em um sit&iacute;o, em Santa Cruz. Policiais acreditam que o local era usado como um quartel da mil&iacute;cia e que era de l&aacute; que o grupo sa&iacute;a para agir em outros bairros da cidade.</p>
<p>Foram encontrados cerca de 30 fuzis, granadas, carros importados, al&eacute;m de roupas de militares. Houve troca de tiros e quatro criminosos morreram no confronto.</p>
<p>A a&ccedil;&atilde;o foi coordenada por policiais da Delegacia de Homic&iacute;dios da Baixada Fluminense e contou com o apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), 27&ordf; DP (Vicente de Carvalho) e 35&ordf; DP (Campo Grande).</p>
<p style="margin-bottom: 0cm; line-height: 100%;">&nbsp;</p>

About Author

DEIXE SEU COMENTÁRIO