Em Minas Gerais edital de prefeitura pede caixão tamanho ‘baleia’

Em Três Corações, Minas Gerais, um edital publicado pela prefeitura sobre a contratação de serviços funerários trouxe os termos ‘’gordo’’ e ‘’baleia’’ como referência na compra de caixões de tamanhos maiores. A prefeitura emitiu uma nota para esclarecer o caso se desculpando e afirmando que irá buscar outros fornecedores que utilizem nomenclaturas politicamente corretas.

Na explicação divulgada esta semana, o poder municipal nega que as palavras tenham sido usadas de forma pejorativa em referência ‘’ao peso das pessoas’’, além disso, afirmou que os termos são usados pelos próprios fabricantes de maneira comum.

“Vários órgãos federais, estaduais e municipais utilizam-se dessa denominação, inclusive a Marinha do Brasil a utilizou em seu Pregão nº 023/2017. Dessa forma, o Poder Executivo de Três Corações nunca teve o intuito de ofender ou causar constrangimento a qualquer pessoa, agindo estritamente dentro dos limites legais”, diz parte da nota.

No edital, a urna funerária de maior tamanho é colocada em medidas de 90 centímetros de comprimento, 40 de altura e 60 de largura e é especificada como ‘’serviço funerário adulto especial (gordo, baleia)’’

A Associação dos Fabricantes e Fornecedores de Artigos Funerários condenou o uso do termo.

About Author

DEIXE SEU COMENTÁRIO