Corpo do escritor Carlos Heitor Cony é cremado no Rio

<p>Foi cremado nesta terça-feira (9) o corpo do escritor e jornalista Carlos Heitor Cony, em cerimônia íntima no Memorial do Carmo, zona portuária do Rio de Janeiro, conforme desejo do imortal da Academia Brasileira de Letras (ABL). Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Samaritano, em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro, e morreu na última sexta-feira (5) de falência múltipla de órgãos.</p>
<p>O presidente da ABL, Marco Lucchesi, determinou o cumprimento de luto de três dias, com a bandeira da Academia hasteada a meio mastro, permanecendo assim até o fim do dia de hoje. Para Lucchesi, a perda de um grande escritor, com décadas de “atividade criadora muito intensa”, só pode ser consolada pela obra deixada.</p>
<p>Cony foi eleito em 23 de março de 2000 como quinto ocupante da Cadeira nº 3 da ABL, sucedendo Herberto Sales. Ele foi redator da Rádio Jornal do Brasil e colaborador do Suplemento Dominical do Jornal do Brasil, onde publicou contos, ensaios e traduções. Também trabalhou no Correio da Manhã, na revista Manchete e na Teledramaturgia da Rede Manchete. Já na década de 90 fez crônicas diárias para o jornal Folha de S. Paulo e foi comentarista diário da CBN. Ao longo da carreira, Cony recebeu inúmeros prêmios.</p>

Share.

About Author

DEIXE SEU COMENTÁRIO