Conversa com a Head Hunter Alessandra Simões sobre os desafios do capital humano pós crise 2020

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +
Spread the love

Armando Cavanha conversa com a Head Hunter Alessandra Simões sobre os desafios do capital humano pós crise 2020.

(00:14) Com desafios tão grandes de imagem, de uma energia essencial e estratégica, a área de Óleo e Gás consegue ser atrativa para as novas gerações?

(02:45) Imagem e atratividade da indústria de petróleo. Por que outras indústrias (alimentícia, por exemplo) não tem essa mesma imagem?

(05:36) Apresentar de forma suave e inteligente a transição energética à nova geração

(07:37) Com essa situação de coronavírus, as pessoas estão trabalhando mais de casa. O mundo será mais remoto? Mas, remoto até que ponto?

(12:00) Existe uma questão de mentalidade, concepção, produtividade, controle do tempo, as questões de uso de mais um emprego. Como você enxerga a visão antiga e a visão nova?

(13:27) As organizações crescem nem sempre dentro de formatos e padrões de melhores práticas, compliance, etc. Formam-se gaps nas organizações. Como é que você vê a sensibilidade desses gaps nas empresas? Olhando o mercado de óleo e gás.

(18:30) Como é que será o capital humano na indústria de petróleo no futuro do ponto de vista de uma Head Hunter?O futuro é mais junior? Como será a capacitação, retenção, internacionalização, senioridade… na indústria de petróleo futura.

(19:50) Isso tem impacto forte na questão de capital humano (de contratação, treinamento e capacitação)?

(21:50) Conta um pouquinho da UpHill e o desafio de ser uma engenheira uma engenheira em processo de rh. Como uma engenheira virou Head Hunter?

Alessandra Simões

Engenheira Civil

Head Hunter e Sócia da UpHill

Share.

About Author

DEIXE SEU COMENTÁRIO